Deputado Anderson participa de reunião no Centro Integrado de Controle Nacional e sugere inclusão da Polícia Penal

 Fazem parte do sistema integrado todas os órgãos de segurança pública contidos no artigo 144 da Constituição Federal, exceto a Polícia Penal

Deputado Anderson participa de reunião no Centro Integrado de Controle Nacional e sugere inclusão da Polícia Penal

O deputado estadual Anderson Pereira (PROS), participou de reunião no Centro Integrado de Comando e Controle Nacional – CICCN, do Ministério da Justiça e Segurança Pública – MJSP, em Brasília – DF, onde teceu críticas pontuais para melhoria do sistema e sugeriu a inclusão da Polícia Penal como forma de fortalecer o combate ao crime organizado e as facções criminosas no Brasil.

A implementação dos CICCs pelos estados e municípios possibilitará o desenvolvimento de ações entre os diversos órgãos de segurança pública e defesa social. Tal implementação irá promover o fortalecimento da integração entre as estruturas das três esferas de governo, a partir da interoperabilidade sistêmica e da redução do tempo de resposta na prestação dos serviços, efetivando-se assim o processo de atuação integrada de operações em segurança pública (planejamento, operações integradas, avaliação e retroalimentação).

A implementação não abrange a contratação de pessoal e a infraestrutura das instalações, o que deverá ser providenciado pelo respectivo estado. Considerando a peculiaridade da tecnologia empregada, será necessária a visitar in loco de técnicos da Seopi onde será implementado o projeto para verificar outras necessidades de contrapartidas pelo Estados.

Fazem parte do sistema integrado todas os órgãos de segurança pública contidos no artigo 144 da Constituição Federal, exceto a Polícia Penal.

O deputado Anderson em seu discurso, pontuou algumas demandas que precisam ser observadas, para melhoria do sistema integrado e sugeriu a inclusão da Polícia Penal para fortalecer as ações de combate ao crime organizado e dar uma resposta efetiva à população.

“O sistema prisional recebe informações privilegiadas, que ajudarão as forças de segurança a combater o crime organizado”, finalizou Anderson Pereira.

Texto e foto: Assessoria

Postar um comentário

0 Comentários