Preço das carnes acumula alta de 38% em 12 meses

 

Segundo dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgados nesta quarta-feira (09) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as carnes continuam pesando no orçamento dos brasileiros, com alta acumulada de 38% nos últimos 12 meses. Em algumas regiões do país como Rio Branco, por exemplo, essa alta é de 59,27%. 

De acordo com reportagem publicada do portal UOL, uma das justificativas para essa crescente é a alta do dólar.  Segundo o IBGE o dólar alto encarece os custos com matéria-prima, principalmente o milho e a soja usados na alimentação dos animais, obrigando os  produtores desses insumos a exportar, diminuindo a oferta no país e elevando seus preços no mercado interno.

Segundo os produtores, o milho e a soja, insumos básicos que compõem 70% dos custos de produção, subiram mais de 100% e 60%, respectivamente, em relação ao mesmo período do ano passado, o que aperta margens e traz problemas financeiros para as empresas.
"O consequente e inevitável repasse ao consumidor já está nas gôndolas, mas em patamares que ainda não alcançam os níveis de custos", disse a Associação Brasileira de Proteína Animal que no final de maio pediu novas desonerações tributárias ao governo e a implementação de medidas que viabilizem importações de insumos com custos mais baixos. 

Fonte: Folha dos Municipios

Postar um comentário

0 Comentários