Carlos Sperança Quarta-feira, 28 de julho de 2021 - 09h55 O MDB já não esconde sua decisão + As lições vão ensinando + Coração dividido + Entrando em campo +

 

 O MDB já não esconde sua decisão + As lições vão ensinando + Coração dividido + Entrando em campo +  - Gente de Opinião

As lições vão ensinando

Na política, está claro como água ao cabo das mudanças ministeriais que o Centrão controla os cordéis do Congresso, amolda-se à Justiça e quando não governa de fio a pavio, em no máximo dois anos controla o governo federal e põe a mão no bolso do presidente. Imune às conspirações, fanatismos e bate-bocas, a burocracia manipula as imposições constitucionais e até deixa passar o que não a incomoda, como o marco do saneamento. Na Previdência, a reforma foi conduzida pela burocracia de tal forma que serviu de lição para todos: quem tem mais poder na Câmara e no Senado protege seus apaniguados.

O voto importa, pois: é o fator que decide quem será bem defendido no parlamento. No imbróglio previdenciário, militares e interesses com mais representação foram poupados do sacrifício exigido à sociedade em geral. As reformas administrativa e tributária andam a passo de tartaruga porque enfrentam interesses bem representados no Congresso.

Os sacrifícios ficam para os pobres porque se dividem, seduzidos por promessas que misturam religião, moralismo e propaganda personalista: o paizão, o gestor, o caridoso ou o honesto não revelam que setores vão defender no exercício do mandato. Com isso, quem se organiza e se faz representar é defendido com garra. Os outros são deixados na mesa para pagar a conta. São lições que as disputas eleitorais vão ensinando.

........................................................................

Coração dividido   

Nos bastidores políticos em Vilhena comenta-se que o deputado estadual Luizinho Goebel (PV-Cone Sul) está com o coração dividido quanto ao seu apoio à Câmara dos Deputados no pleito do ano que vem. De um lado ele tem vínculos familiares com o secretário da Agricultura Evandro Padovani (PSL), de outro lado existem compromissos com seu aliado, o prefeito Eduardo Japonês, também postulante a deputado federal. É provável que um deles acabe sendo apunhalado. Dificilmente será o seu sogro, Padovani. Por conseguinte, que japonês abra os olhos...

Entrando em campo

As possíveis terceiras vias no pleito presidencial de 2022 começam a mostrar as caras. Seja o ex-ministro da Justiça Sérgio Moro (Podemos) que já está entrando em campo ou o apresentador de TV José Luiz Datena (PSL) nas primeiras articulações. Propala-se ainda o cogitado presidente do Senado Rodrigo Pacheco (DEM), que é filho de Rondônia, entre outros nomes, como o ex-ministro da Saúde Henrique Mandeta.  Como se vê, existe uma manada de candidatos a presidência, além de Bolsonaro a reeleição, Lula da Silva (PT) e o ex-ministro Ciro Gomes (PDT).

Seca severa

A projeção de uma seca severa em Porto Velho neste ano preocupa as autoridades. Ocorre que apenas a metade da população conta com abastecimento de água tratada na capital e o restante se vira como pode com os chamados poços amazônicos que já estão secando e onde os aprofundamentos custam o olho da cara. O drástico recuo das águas do Rio Madeira nos últimos dias já sinaliza que teremos dificuldades pela frente. O cenário preocupa toda Amazônia, já que o Acre também já constata sinais evidentes de uma estiagem histórica.

Não esconde

O MDB já não esconde sua decisão. O senador Confúcio Moura, eleito governador duas vezes, será o candidato do partido que já alinhava alianças para a disputa eleitoral ano que vem ao governo do estado. Os entendimentos para que o ex-senador Valdir Raupp faça dobradinha com ele ao Senado prosseguem visando unificar o partido e eleger tanto o governador como o senador, com as rusgas de 2018 esquecidas definitivamente. O Diretório Nacional quer Raupp ao Senado em Rondônia e trata da conciliação do partido em nosso estado.

As paliçadas

Aproveitando o recesso no Congresso Nacional e automaticamente uma trégua com a oposição ao presidente Jair Bolsonaro na CPI da Covid, o senador Marcos Rogério (DEM-RO) percorreu o estado vistoriando as suas paliçadas para a batalha do Palácio Rio Madeira no ano que vem. Inicialmente está costurada uma aliança DEM/PSDB/PSD sustentando suas pretensões de alçar o CPA. Ele aproveitou as visitações nos municípios rondonienses visando atrair mais reforços para seu projeto e ampliar sua influência ao meio do eleitorado evangélico.

 

Via Direta

*** Constato com tristeza o abandono de cães e gatos nestes tempos de pandemia em Porto Velho. Em vários bairros temos os bichos errantes, perambulando pela cidade sem destino *** A criminalidade está chegando com força aos condomínios fechados, depois de atingir de rijo os conjuntos habitacionais populares *** Como se sabe, os traficantes rondonienses têm preferência por caminhonetes para vender ou trocar por drogas na Bolívia e vários casos foram registrados nas últimas semanas. No interior tem ocorrido roubo de maquinas agrícolas com a mesma finalidade *** O escritório regional do deputado federal Crisóstomo foi inaugurado na capital realçando seu apoio ao presidente Jair Bolsonaro *** Depois de um calor dos infernos nos últimos dias, teremos agora uma friagem daquelas do Alasca. Que tempo louco!

Postar um comentário

0 Comentários