Em Rondônia, 75,3% são contrários ao retorno das aulas presenciais

 

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), anunciou na terça-feira (20), a execução do Plano de Retorno das Aulas Presenciais na rede pública estadual de ensino para o próximo dia 9 de agosto de 2021.

O Plano foi elaborado pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e contou com a cooperação dos órgãos de controle e outras entidades públicas e da sociedade, respeitando os protocolos sanitários, visando a segurança dos trabalhadores em educação, assim como dos estudantes. No próximo dia 27 de julho será feito o acolhimento do professores e servidores das escolas.


Governo de Rondônia anuncia Plano de Retorno das Aulas Presenciais para o dia 9 de agosto

O retorno das aulas presenciais nas unidades públicas estaduais de ensino será de forma híbrida (presenciais e não presenciais para os estudantes) e gradual. Inicialmente retorna 25% da capacidade da sala de aula mantendo o distanciamento de 1 metro entre as carteiras. Serão priorizados os 2º, 5º, 6º e 9º ano do ensino fundamental e 3º ano do ensino médio. E os professores terão sua carga horária dividida entre atividades presenciais e não presenciais para que não haja sobrecarga de trabalho.

O Plano de Operacionalização do Retorno às Aulas Presenciais, disponibilizado pela Seduc, isenta o Estado de Rondônia de possíveis contágios dos alunos por Covid-19. A disposição está expressa no anexo 4 do plano. “Caso haja contágio com Covid-19, responsabilizo-me, pois, o vírus circula em todo o mundo e não somente na escola”, diz o texto, que deve ser assinado pelos pais ou responsáveis.



ENQUETE ESPONTÂNEA
 
O portal eletrônico Gazeta Rondônia realizou, entre os dias 22 a 25 de julho, uma Enquete de votação espontânea, onde foi perguntado aos leitores: “Você é a favor da volta às aulas presenciais no estado de Rondônia em agosto? ”
A enquete foi respondida por 276 leitores, com o seguinte resultado:
 
20,3% votaram que as aulas devem ser presenciais

75,7% votaram que as aulas devem ser remotas

4% votaram que as aulas devem ser híbridas, metade dos alunos em casa e metade dos alunos na escola.

 
 

Para a frente sindical da educação, a atitude do Governo é no mínimo absurda, "pois demonstra tamanha falta de sensibilidade com a comunidade escolar já que transfere responsabilidade de ações que deveriam ser de sua competência para terceiros. As entidades destacam que a "suspensão das aulas presenciais sempre teve um único propósito, assegurar a saúde e bem-estar de todos, tendo os pais resguardados seus filhos da exposição ao vírus e, agora, terão que responsabilizarem-se injustamente pelos casos de contaminação nas escolas".

Também está disposto no anexo que os alunos irão para aula em forma de revezamento e que deverão utilizar equipamentos individuais exigidos pelo Estado. O Governo irá fornecer esse material apenas para professores e funcionários.

Pais ou responsáveis pelos estudantes devem concordar ainda em cumprir todas as exigências de segurança estabelecidas pela escola.

Pelo plano do Governo, as aulas presenciais recomeçam no próximo dia 9 de agosto


Folha dos Municipios

Postar um comentário

0 Comentários