Edson Barboza relembra emoção há dez anos no UFC Rio 1: "Me deu vontade de chorar"

 


Atual peso-pena do UFC fazia apenas sua terceira luta na organização, e card no Rio de Janeiro foi especial para matar as saudades dos pais: "Estava há dois anos sem vir para o Brasil"


Em 27 de agosto de 2011, Edson Barboza fazia apenas sua terceira apresentação no UFC, mas foi para nunca mais esquecer. Dez anos depois de vencer Ross Pearson por decisão dividida num duelo eleito como “luta da noite” no Rio de Janeiro, em evento que marcava a volta da organização ao país quase 13 anos depois da primeira passagem, o brasileiro contou alguns bastidores daquela data.

- Lembro de muitas coisas daquele evento. Uma delas é que estava há dois anos sem vir para o Brasil, e quando fui para o evento pude encontrar meus pais. Foi muito especial. Estava morrendo de saudades dos meus pais - disse o lutador ao Combate.

A vitória de Edson veio por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28). Ele também conta que, ao ver a arena lotada na entrada para fazer a segunda luta do card principal, quase não segurou as lágrimas.

- Me lembro também da minha entrada, foi um dos momentos mais legais que tive na minha carreira no UFC. Estava atrás das cortinas e quando abriu me deu uma vontade de chorar e uma emoção! Conversando comigo, falei: “não é hora de chorar não, tu vai lutar!” (risos). Foi um momento muito especial na minha carreira. Uau, já se foram dez anos!


A emoção veio por uma mistura de coisas, tanto por poder ter a família presente como pelo clima proporcionado pelo torcedor brasileiro.

- (A emoção foi) pelo clima, pela torcida, e por saber que meu pai estava lá assistindo. Ser no Brasil depois de muito tempo e eu estar fazendo parte daquilo, do maior evento do mundo, foi um mix de emoções, foi realmente muito especial. Foi demais! Passava na minha cabeça: uau, estou fazendo parte... Se fosse há alguns anos eu estaria na arquibancada gritando para os brasileiros e torcendo, e hoje estou fazendo parte desse grande show.


Fonte: Ge

Postar um comentário

0 Comentários