Lira disse ao TSE que PEC do voto impresso deve ser derrotada também no plenário

 O objetivo do presidente da Câmara ao levar a proposta ao plenário é enterrar de vez a pauta do voto impresso e evitar uma derrota de Bolsonaro perante o Judiciário

Arthur Lira
Arthur Lira (Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), que nesta sexta-feira (6) anunciou que levará a PEC do voto impresso, derrotada em votação em comissão especial, para apreciação do plenário da Casa, avisou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que a proposta não deve ser aprovada, informa Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo.



Levar a PEC ao plenário foi a saída encontrada por Lira para enterrar de vez a pauta do voto impresso e evitar que Bolsonaro sofra uma derrota perante o Judiciário. Bolsonaro vem causando um tensionamento com o Supremo Tribunal Federal (STF) e o TSE, principalmente por meio de ofensas diretas ao ministro Luís Roberto Barroso.

Parte dos deputados federais avaliam que Lira quer mesmo jogar a pá de cal sobre a PEC no plenário e negam que o presidente da Câmara se junte a Bolsonaro em um discurso golpista.

Por outro lado, o TSE deve adotar práticas que tornem a auditagem das urnas eletrônicas mais transparente.

Inscreva-se na TV 247, seja membro e compartilhe:

PUBLICIDADE


 


Postar um comentário

0 Comentários