Super campeão de jiu-jitsu busca apoio para mais um desafio em sua carreira

 Com diversos títulos conquistados, faixa-preta busca recursos para a disputa do Brasileiro, entre rifas e apoios, sonha com objetivo de viver do esporte



DA REPORTAGEM LOCAL

Ele já tem várias conquistas no currículo, mas, como a maioria dos atletas amadores, enfrenta um desafio: conseguir apoio para disputar novos torneios. O próximo já tem data marcada: será em  setembro no Rio de Janeiro, para onde pretende embarcar para disputar mais um Campeonato Brasileiro.

Carreira

O lutador Alemão pratica jiu-jitsu desde 2003 e já disputou vários campeonatos e sua maior dificuldade é encontrar patrocínio para conseguir participar das competições.

Alemão atualmente treina na Academia Márcio Frank em Porto Velho – (RO). Ele já participou de campeonatos importantes tendo conquistado 04 brasileiros, 04 sul-americanos, sendo 03 vezes campeão internacional, Vice Europeu, Open São Paulo e Open Manaus, trazendo medalhas de todos eles e eleito por 03 vezes Atleta do Ano em Rondônia. Agora, e pretende disputar o Campeonato Brasileiro de Jiu-jitsu no Rio de Janeiro, entre os dias 25 de setembro a 03 de outubro, representando mais uma vez o Estado de Rondônia.

Precisa de apoio

Em quadra, Alemão dá um verdadeiro show e é super respeitado pelos adversários. Mas, do lado de fora é a família e amigos quem literalmente “luta” para que seus objetivos sejam alcançados.

Lutar mais um brasileiro nos dias 25 de setembro a 03 de outubro está sendo seu maior desafio, pois para isso ele que vive do esporte precisa de suporte.

Alemão tenta conseguir patrocinadores, já que o atleta tem que se dedicar há um período de preparação por tempo integral. De Porto Velho, segue para o Rio de Janeiro em busca de mais um título de campeã no Campeonato Brasileiro de Jiu Jitsu.

As empresas interessadas em patrocinar a atleta poderão entrar em contato pelo telefone (69) 99303-0072 e falar com o atleta. Aqueles que desejarem ajudar com qualquer valor para colaborar com a viagem de Alemão podem ser transferidos pelo PIX: rohdeallon@gmail.com 

Ser um atleta amador e os desafios

Um atleta de Jiu Jitsu tem que lidar o tempo todo com as dores, as lesões, o cansaço, a pressão dos treinos, a cobrança do mestre, tem que cuidar da alimentação, ser dedicado, disciplinado e isso não é para qualquer um. A famosa frase “uma pessoa normal não pega faixa preta” nos remete ao que esta sendo tratado.

No mundo da luta, é comum vermos casos de atletas que se desdobram diariamente em busca do sonho de viver exclusivamente do esporte. O caminho para chegar ao objetivo, no entanto, não é nada fácil. Muitos acabam fazendo um outro tipo de atividade, para complementar a renda financeira e, em outros diversos casos, sem apoios e patrocínios, atletas acabam desistindo do sonho e buscam outras maneiras de sobreviver, o que não é o caso de Alemão.

“As maiores dificuldades que tenho são em relação a patrocínios financeiros para arcar com minha vida de atleta. Cada inscrição, por exemplo, gira em torno de 200, 300 reais, dependendo do torneio, e muitos são em outras cidades ou até mesmo fora do Brasil, então tem custo de passagem, hospedagem, alimentação… Isso é o mais difícil, porque como me dedico integralmente ao Jiu-Jitsu, então tenho que arrumar outros meios para conseguir dinheiro”, relata Alemão.

“Hoje, para os campeonatos, eu faço rifas, dou aula, conto com a ajuda de familiares, foi uma forma que encontrei de ganhar dinheiro e não atrapalhar os meus treinos. Faço campanha entre amigos, que me apóiam como podem. Mas o que dificulta bastante é ir lutar os maiores campeonatos com os custos altos e não conseguir patrocínio financeiro. Espero que com essa sequência de títulos e bons resultados, eu consiga um maior apoio nessa parte”, desabafa o lutador.

Veja galeria de fotos:









Texto: Lusângela França

Fotos: Arquivo/Lusângela França

Postar um comentário

0 Comentários