Um dos presos por suspeita de envolvimento na morte de sargento já confirmou participação no crime



A Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio de Porto Velho, já pediu a prisão preventiva do casal José Hugo Vieira dos Santos e Vanessa Cacela de Souza, suspeitos de participação na morte do sargento da reserva Carlos Alberto Magalhães, 54 anos. A informação é do delegado Francisco Borges, durante coletiva realizada na manhã desta quinta-feira (26). A Polícia continua diligenciando para localizar a arma roubada do militar.

De acordo com o delegado, a vítima estava dentro do restaurante, quando foi abordada por um dos criminosos que chegou em um carro.

O bandido anunciou o assalto, e entrou em luta corporal com o sargento. Em seguida o policial militar foi atingido com um tiro na cabeça. O criminoso fugiu levando a arma do sargento.

Os policiais descobriram que Vanessa foi à pessoa responsável por dirigir o carro, dando o apoio necessário para a prática do crime. “Nós estamos trabalhando para saber se existe o envolvimento de outras pessoas no assassinato”, disse Francisco Borges.

O casal foi abordado com o veículo usado no crime, se deslocando para a casa de um dos dois. “Analisando o contexto, provavelmente eles sabiam que a vítima era policial militar”, explicou o delegado.

Na delegacia, um dos presos acabou confessando ter participação no crime. O segundo envolvido nega ter participado do latrocínio, segundo a Polícia.

Presos, eles foram encaminhados para o sistema prisional, onde ficaram à disposição da justiça.

Postar um comentário

0 Comentários