“Matador de aluguel” é condenado por mortes de cantor e de morador de Vilhena

 


Duas condenações foram obtidas em menos de dois meses. Réu deve cumprir quase 40 anos de prisão pelos dois crimes

Pablo Henrique da Silva Sega obteve duas condenações por homicídio em menos de dois meses. O réu, acusado de atuar como matador de aluguel em Vilhena (RO), deve cumprir quase 40 anos de prisão pelas mortes do cantor Maylson Lucas Campos Arruda e Júlio Pereira Bastos.

A primeira sentença foi expedida durante a sessão realizada dia 23 de agosto. Pouco mais de um mês depois, na segunda-feira (27), Pablo foi condenado novamente por outro crime semelhante. Nos dois casos ele é acusado de executar as vítimas após ser contratado por outras pessoas.

g1 tenta contato com a defesa do condenado.

Caso do cantor D’Lucas

Testemunhas contaram que o autor dos tiros de aproximou do palco já com arma em punho. Depois do primeiro tiro, Maylson tentou se esconder embaixo do palco, mas mesmo assim os disparos continuaram. O cantor foi atingido com três tiros, um deles atingiu a cabeça.

De acordo com o processo, o mandante do crime estava com ciúmes da ex-companheira que na época do crime estava em um relacionamento com Maylson. Inconformado com o termino do relacionamento, ele teria contratado Pablo para executar a vítima.

Postar um comentário

0 Comentários