Mudanças não surtem efeito, Grêmio definha no Z-4 com um ponto em 15 e busca novo vice



 O Grêmio anunciou a saída do técnico Luiz Felipe Scolari após a derrota para o Santos no último domingo e procurou remobilizar o grupo para enfrentar o Fortaleza três dias depois. Sob o comando do interino Thiago Gomes, que aplicou mudanças estruturais na equipe, perdeu de novo na noite de quarta-feira e segue a definhar na penúltima posição do Brasileirão.

Depois de vencer o Flamengo no Maracanã e ganhar ânimo, o time gaúcho somou apenas um ponto em 15 - quatro derrotas e um empate. A consequência é mais um desligamento, desta vez do vice de futebol Marcos Herrmann.


Com apenas uma sessão de treino realizada na terça, Gomes armou um Grêmio com três zagueiros, semelhante disposição tática utilizada por Felipão contra o Peixe.

Porém, com mudanças sutis, colocando Darlan e Jean Pyerre para maior retenção e circulação da bola. A figura do centroavante desapareceu para dar lugar a dois atacantes de velocidade - Alisson e Ferreira. Era também uma forma de espelhar o esquema do Fortaleza.

— Realmente foi um jogo muito desgastante pela intensidade e forma que o Fortaleza joga. Fizemos uma análise em cima da equipe deles, identificando que jogavam baseados na saída de três zagueiros. Em cima dessa estratégia, para marcar em cima, fizemos os dois atacantes — disse o interino.


O cenário de crise, possibilidade de rebaixamento e sem técnico fez com o que o interino desse sua cartada. Escalou oito jogadores que passaram pela sua mão quando comandou o time de transição - antigo sub-23 e atual sub-21. Durante a partida, chegou a ter nove dos 11 em campo.

Ficou nítido que o Grêmio melhorou em relação a si mesmo. O problema é que as atuações recentes eram inoperantes. Ou seja, a evolução foi insuficiente.

O lampejo de esperança para a torcida é que o time teve resquícios de contra-ataques velozes com infiltrações de jogadores na área. Porém, foram no mínimo quatro chances cara a cara com Felipe Alves direcionadas nas mãos do goleiro.

Ao mesmo tempo, Brenno era cada vez mais exigido conforme o cronômetro rodava. Quando soou o apito final, o placar magro só não foi elástico por causa do jovem goleiro.

No intervalo, Thiago Gomes sacou Lucas Silva por suspeita de lesão muscular e colocou o garoto Sarará. Vojvoda foi mexendo na equipe e chegando mais vezes à área gremista. Foi aos 22 que o interino trocou mais duas vezes: saíram Jean Pyerre e Alisson, entraram Campaz e Everton.


Cerca de 10 minutos depois, Everton e Guilherme Guedes falharam ao cobrir as linhas de passe, e Romarinho encontrou Yago Pikachu livre na área para marcar o gol da vitória do Leão.

Gomes desmontou todo o esquema, sacando Guedes e Rodrigues, colocando Elias e Diego Souza. Assim, Everton foi improvisado de lateral-esquerdo. Nenhum poder de reação foi exibido. O Tricolor sofria mais um duro golpe de quem buscava, sem sucesso, o pontapé para uma reação.

A delegação do Grêmio já retornou a Porto Alegre nesta quinta-feira. Pela tarde, o elenco treina no CT Luiz Carvalho. Enquanto isso, a calculadora segue em mãos. Afinal, o Tricolor precisa de uma média de 50% de aproveitamento para se salvar, ou seja, vencer sete das 14 rodadas restantes.

Fonte: g1

Postar um comentário

0 Comentários