Yuri se "apresenta" à torcida do Inter, faz três, pede música e vira um dos artilheiros do Brasileirão


 

Antes da partida, Yuri Alberto revelou que estava ansioso para atuar pela primeira vez diante do público no Beira-Rio. Alimentava o sonho de marcar para comemorar com a torcida.

O atacante não cumpriu o desejo porque estava pendurado, mas compensou de outra forma. Fez três na goleada do Inter por 5 a 2 sobre a Chapecoense e virou um dos artilheiros do Brasileirão.

– Queria agradecer a Deus pelo que tenho vivido no Inter. Estou muito contente. Mais três gols aí. Um ótimo primeiro tempo. O professor deu uma poupada. Muito contente com a volta do público. Resultado não podia ser melhor – disse aos canais oficiais do Inter.

O camisa 11 não precisou de muito tempo para brindar os presentes com um show. Atuou apenas o primeiro tempo e foi substituído no intervalo. Mas foi o suficiente.

Oportunista, Yuri abriu o placar logo no primeiro minuto, ao pegar o rebote de João Paulo no chute de Patrick. Na comemoração, pulou a placa, saiu em disparada e parecia mesmo que ia ao encontro da torcida nas arquibancadas, mas era alarme falso.


O Colorado ampliou com Taison logo em seguida, ao completar passe de Patrick. Porém, o domingo era mesmo de Yuri. Aos 35, recebeu do capitão colorado na entrada da área, deu um toque de canhota e, com a direita, chutou para superar o goleiro da Chape.


Soberano, o Inter seguiu em cima. E, quatro minutos depois, fez o quarto. Com quem? Yuri Alberto, claro. Moisés protagonizou grande jogada pela esquerda e cruzou. Mancha, ao tentar afastar, errou e mandou em cima do atacante, que guardou.

Enfim, havia chegado o momento de comemorar com a torcida? Não. Yuri mostrou a língua, balançou a camisa e mostrou o distintivo do Inter. Mauricio pulou em cima do amigo, enquanto Rodrigo Lindoso caminhou com a bola até o herói do jogo. O camisa 11 a beijou e a ergueu para mostrar aos torcedores, como se fosse uma taça.

Em frenesi com o desempenho, o jogador de 20 anos manteve a bola a tiracolo, enquanto mirava os companheiros no banco de reservas. Correu e pulou com os demais jogadores, empolgados. Depois do carinho, Yuri atirou a bola ao auxiliar Osmar Loss, que a guardou.

O Yuri não me surpreende. Trabalha muito. É uma pessoa muito boa, um artilheiro, um número 9 com muito futuro. Só tem 20 anos, com personalidade, intensidade e determinação. Não tenho dúvida que é um jogador muito bom"
— Diego Aguirre, técnico do Inter

O ambicioso artilheiro ainda balançaria as redes uma vez mais, ao completar o cruzamento de Víctor Cuesta. Entretanto, o gol – que seria o quarto dele – acabou anulado após análise no VAR, que detectou falta do zagueiro argentino na origem da jogada.

Sem problemas. O placar dilatado permitiu que Diego Aguirre poupasse o time e o centroavante sequer voltasse do intervalo. Yuri deu lugar a Matheus Cadorini, que fez o quinto dos gaúchos. Ao fim da etapa inicial, o camisa 11 comentou sobre o rendimento.

– Para falar a verdade, treinei uma comemoração só. Estou feliz de ter feito três. Esta torcida é maravilhosa. Uma emoção maravilhosa, estão nos motivando bastante. Vamos continuar neste ritmo. A proposta era começar em cima, matar o jogo.

Yuri Alberto no Brasileirão

  • 23 jogos
  • 21 partidas como titular
  • 10 gols
  • 2 assistências
  • 1796 minutos
  • 5 cartões amarelos

Após o duelo, o goleador foi questionado sobre os três gols pelos canais do clube. E reconheceu que faltou ir até a torcida. Yuri explicou o motivo: pendurado com dois cartões amarelos, se pulasse nas arquibancadas, seria punido e ficaria fora do confronto diante do América-MG.

– Só faltou ir para a galera. Lembrei que estava pendurado. Tenho que ajudar o Inter. Vou esperar o momento certo para fazer e ir para a galera.

Foi o terceiro hat-trick de Yuri Alberto com a camisa do Inter. E como quem faz três gols no domingo pede música no Fantástico, da TV Globo, o centroavante teve ao menos um desejo atendido. A canção escolhida foi “Trava na pose”, funk do MC Trope & MC Rennan.

Yuri ainda saiu de campo como um dos artilheiros do Brasileirão. O colorado está com 10, empatado com Gilberto, do Bahia, e Hulk, do Atlético-MG. Na temporada, o atacante abriu distância de Edenilson na disputa pela artilharia do time: 17 a 13. No total, soma 28 gols em 74 jogos pelo clube gaúcho.



    Fonte: ge

Postar um comentário

0 Comentários