Banner

Acusados de planejar “Chacina do Porco” em Rondônia são presos no Pará

 


Junto com os acusados foram presas outras duas pessoas por porte ilegal de arma

Dois homens, de 44 e 49 anos, apontados como mandantes da “Chacina do Porco”, foram presos neste fim de semana no estado do Pará. O crime aconteceu em janeiro de 2010 no distrito de Nova Conquista, em Vilhena (RO). Segundo a Polícia Civil de Rondônia, junto com os dois homens foi encontrado um arsenal de armas.

Os dois, conhecidos como “Gordo” e “Tonhão” foram condenados há mais de 20 anos de prisão pela participação no assassinato de três pessoas, segundo a polícia. As vítimas foram identificadas como: Gilberto Duarte da Silva, Ciro Fragoso e Jair Fragoso. Eles foram mortos a tiros.

Na época, o crime foi chamado de “Chacina do Porco”, pois as vítimas teriam matado um porco da fazenda do suspeito conhecido como Tonhão, e por este motivo, ele teria arquitetado os assassinatos. Um homem e uma criança de 4 anos conseguiram sobreviver ao ataque.

Arsenal

A Polícia Civil informou que os agentes da Delegacia Especializada em Repreensão a Furtos (Patrimônios) de Vilhena descobriram que os condenados estavam no estado do Pará. E no sábado (6) foi deflagrada uma operação em Andrelândia, comunidade de Transforlândia (PA).

A ação resultou na prisão dos dois foragidos da Justiça e ainda na prisão em flagrante de outras duas pessoas por porte ilegal de arma de fogo. Na operação, conforme a polícia, também foi feita a apreensão de um arsenal composto por:

  • sete armas longas (espingardas)
  • dois rifles
  • três carregadores de fuzil
  • dois revólveres calibre 38
  • uma pistola calibre 22
  • uma espingarda calibre 20 semi automática
  • um carregador de submetralhadora e
  • centenas de munições de calibres diversos.

Os detidos foram encaminhados ao sistema prisional.

Postar um comentário

0 Comentários