Banner

Edu Dracena acalma turbulência, se adapta a nova função e busca soluções para futebol do Santos


 

Edu Dracena foi contratado para ser executivo de futebol do Santos há uma semana, acompanhou o time comandado pelo técnico Fábio Carille em duas vitórias no Campeonato Brasileiro e tem trabalhado – quase sem descanso – para tentar "colocar a casa em ordem". Entre idas ao CT Rei Pelé, telefonemas e mensagens, são cerca de 12 horas por dia.

O Santos foi atrás de Edu Dracena no Palmeiras para tentar uma solução na missão de evitar o primeiro rebaixamento de sua história para a Série B do Campeonato Brasileiro. No rival do Peixe, o ex-zagueiro era assessor técnico. Agora, assumiu a função de executivo de futebol e tem agradado a quem acompanha de perto o trabalho no novo clube.


A primeira semana de Edu Dracena no Santos foi agitada. O executivo chegou ao Peixe no dia 27 de outubro, quarta-feira passada, dia da partida contra o Fluminense. Além de ser apresentado à imprensa, o dirigente, antes do jogo, teve diversas conversas com pessoas de seu novo departamento para "mergulhar" nos problemas e buscar soluções.


À noite, ainda em seu primeiro dia no Santos, Edu Dracena acompanhou a delegação na Vila Belmiro para o jogo com o Fluminense. Justamente naquele dia, o Santos voltou a vencer depois de três partidas sem vitórias e aliviou a crise dentro de campo.

Já com o clima mais leve e fora da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, Edu Dracena se apresentou oficialmente ao elenco na quinta-feira. O executivo de futebol conversou com os jogadores no auditório do CT Rei Pelé para passar confiança no difícil momento.


O ex-zagueiro falou aos jogadores que estaria ao lado deles na reta final de Campeonato Brasileiro para tentar diminuir o peso da briga contra o rebaixamento. O objetivo da conversa foi, além da apresentação formal, colocar-se próximo ao elenco e demonstrar apoio num momento difícil, além de procurar entender o motivo da crise esportiva.

A partir de então, Edu Dracena iniciou uma rotina que tem se repetido. O executivo de futebol do Santos tem chegado todos os dias por volta de 7h ou 8h da manhã no centro de treinamento para trabalhar e só vai embora depois do pôr do sol – mas não desliga o telefone.


Como não teve um período de adaptação ou transição, já que seu antecessor André Mazzuco e o gerente de futebol Jorge Andrade foram demitidos antes de sua chegada, Edu Dracena só teve uma saída para conhecer seu departamento a fundo e buscar as soluções desejadas: muita conversa com os funcionários da pasta.


Na prática, Edu Dracena acertou a contratação do novo gerente de futebol do Santos, Guilherme Lipi, que era responsável pela gestão da arena do Palmeiras. O profissional formado em direito e com experiência no futebol desde 2007 ficará responsável por questões burocráticas do dia a dia.


Outra mudança no departamento de futebol do Santos foi a saída do coordenador de análise e inteligência, Bebeto Sauthier. Quando contratado, Fábio Carille já havia trazido outro profissional para o setor, Dênis Lupp. Por isso, a saída de alguém era estudada internamente e acabou sacramentada na última terça-feira.

Enquanto monta o departamento de futebol de sua maneira, Edu Dracena se inteira sobre contratos, negociações e necessidades do Santos. O executivo recebeu carta branca do presidente Andres Rueda para mexer no que achar necessário e tem buscado melhorias para sua pasta.


Fonte: ge

Postar um comentário

0 Comentários