Banner

“Irmãos Mato Grosso” são denunciados por homicídio


 

O Juízo da 1ª. Vara Criminal da Comarca de Ariquemes pronunciou e vai mandar a julgamento três membros da “Família Mato Grosso”, um grupo criminoso que aterroriza na região da Grande Ariquemes praticando ilícitos como homicídio, tráfico de drogas e crimes contra o patrimônio. Os três estão presos aguardando julgamento. 

Os três são irmãos, identificados como Celso Pereira da Silva (líder do bando), Lucas Pereira da Silva (o pistoleiro do grupo), e Emerson Pereira da Silva (o cara do apoio às ações criminosas), são apontados pela Polícia Civil como autores do assassinato de Mirian Francisca dos Reis, na noite do dia 12 de abril do ano passado, em Montenegro. 

Um quarto elemento também foi denunciado no envolvimento do crime, identificado como Geovane Brasiloto dos Santos. Na sentença de pronúncia, não foi citado o nome de Emerson Pereira, apesar de sua participação ativa no homicídio contra Mirian. A motivação do crime seria o envolvimento de Mirian no homicídio do padrasto dos acusados, “Rubens Mato grosso” e de dois irmãos. 

O CRIME

No dia DO crime, GEOVANE insistiu com a filha da vítima para ir à casa dela, chegou nervoso, questionou em qual cômodo Miriam estava, enviou mensagens no celular e deixou o portão entreaberto para a entrada dos executores. Na sequência, LUCAS e EMERSON chegaram. LUCAS entrou, foi direto para o quarto onde Mirian repousava e atirou duas vezes na cabeça dela, enquanto EMERSON o esperava na moto para fugirem.

Segundo a Polícia, Mirian pagou com a própria vida a morte de três membros da família “Mato Grosso”. O marido dela, identificado como Eberton Mendes, conhecido por “Cowboy”, também foi assassinado pelo grupo criminoso, dias antes. Mirian foi “queima de arquivo” pois sabia do envolvimento da “Família Mato Grosso” na morte de Cowboy. 

Na sentença de pronúncia, o Juízo assevera que “fica claro que o crime foi praticado em atuação de grupo de extermínio”. “Conclui-se, portanto, que existem provas preliminares suficientes e hábeis que indicam a participação de CELSO como o autor intelectual do crime, figurando como mandante/autor mediato do homicídio em testilha. Outrossim, LUCAS teria sido reconhecido como atirador e passageiro da motocicleta, e EMERSON identificado como piloto de fuga, assim como GEOVANE teria passado as informações da vítima para os infratores”.

Postar um comentário

0 Comentários